Publicado em:

11º Prêmio Paulo Freire premia iniciativas de unidades educacionais municipais

A cerimônia pública de premiação foi realizada na Câmara Municipal de São Paulo.

Premio_Paulo_Freire_740_x_430.jpg

A Câmara Municipal de São Paulo recebeu no dia 19 de setembro, a cerimônia pública de premiação do Prêmio Paulo Freire de Qualidade do Ensino Municipal. Em sua 11ª edição, o prêmio é promovido anualmente e tem o objetivo de valorizar e estimular iniciativas voltadas ao aprimoramento da qualidade do ensino nas escolas públicas municipais da cidade. O Prêmio Paulo Freire 2016 contou com 114 projetos inscritos.

A mesa da cerimônia foi composta pela Secretária Adjunta de Educação, Fátima Aparecida Antonio, pelo vereador e membro da Comissão Permanente de Educação, Cultura e Esportes da Câmara de São Paulo, Paulo Fiorilo, pela representante do Instituto Paulo Freire e membro da Comissão Julgadora do Prêmio Paulo Freire, Sonia Couto, e pelo filho do Professor Paulo Freire, Lutgardes Freire.

A Secretária Adjunta de Educação, Fátima Antônio, falou sobre o trabalho feito na Rede Municipal de Educação nos últimos anos e destacou o fato dele ter focado sempre no protagonismo estudantil. “Vamos celebrar essa noite, pois esse é um momento de especial e próprio para o compartilhamento de experiências e conhecimento”, completou.

Lutgardes Freire, filho do Professor Paulo Freire, também fez questão de agradecer a presença de todos e destacar o quanto se sente feliz ao ser convidado todos os anos para a premiação. Em sua fala, o Professor também elogiou a organização do evento e lembrou-se de seu pai: “Foi em um 19 de setembro que meu pai nasceu, então além de celebrar a educação e esses projetos, nós todos estamos comemorando o aniversário dele aqui hoje”.

Após as falas iniciais, os presentes puderam assistir a três apresentações de ginástica rítmica das alunas da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Olegário Mariano, coordenadas pela Professora Aline Aparecida da Silva Lemos. Após a apresentação, a mestre de cerimonias Cecília de Arruda e os alunos Karen Fernandes Bertalha e Lucas Lima, da EMEF Aclamado, anunciaram os vencedores do Prêmio Paulo Feire.

Ao todo foram premiados dez projetos. Primeiros foram chamados os educandos cujas iniciativas foram agraciadas com as placas de menção honrosa. Na sequência, foram anunciadas as três que se destacaram nesta edição.

Primeiro lugar e ganhador da Salva de Prata foi o projeto “Círculo Literário de Itaquera: a poesia que fazemos, a poesia que somos”, da EMEF Professor Aurélio Arrobas Martins. Responsável pela iniciativa, o Professor Daniel de Almeida se disse muito emocionado e feliz com o reconhecimento do trabalho e explicou que o motivo do projeto ter dado certo foi o engajamento dos alunos. “Esse ano houve alguns eventos do projeto que eu não pude ir e eles foram sozinhos, continuaram compondo e fazendo batalhas de poesias. Eles vestiram a camisa do projeto”, ressaltou o Professor.

O segundo lugar ficou com a Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI) Jardim Monte Belo, pelo projeto “Alegria de Quintal: autonomia, alegria e conhecimento”. Já o terceiro colocado foi o projeto “Democracia se constrói nas escolas e no território com consciência política e participação”, da EMEF Sócrates Brasileiro Sampaio de Sousa Vieira de Oliveira.

Todos os projetos ganhadores irão compor uma cartilha que será distribuída para toda a Rede Municipal de Ensino com o objetivo de divulgar e disseminar estas práticas educacionais.

Veja abaixo a lista completa de projetos premiados.

Primeiro Lugar – Ganhador da Salva de Prata
Círculo Literário de Itaquera: a poesia que fazemos, a poesia que somos
Unidade: EMEF Professor Aurélio Arrobas Martins
Responsáveis: Professor Daniel Carvalho de Almeida

Segundo Lugar
Alegria de Quintal: autonomia, alegria e conhecimento
Unidade: EMEI Jardim Monte Belo
Responsável: Professora Karina dos Santos Cabral e Coordenadora Pedagógica Sandra Francisca de Oliveira

Terceiro Lugar
EMEF Doutor Sócrates Brasileiro: Democracia se constrói nas escolas e no território com consciência política e participação
Unidade: EMEF Sócrates Brasileiro Sampaio de Sousa Vieira de Oliveira
Responsáveis: Diretora Solange Aparecida Cabrito Amorim e Professor Eliseu Marcolino Rosa Müzel

Menções honrosas
A construção da identidade do(a) educando(a) no espaço escolar , a partir do lugar
Unidade: EMEF Professora Marili Dias
Responsáveis: Professores Fábio Augusto Machado e Adriana da Silva Ferreira

A cidade de São Paulo como espaço para a construção da cidadania: diferentes tempos e espaços na perspectiva de seus habitantes
Unidade: CIEJA Professoras Marlúsica Gonçalves de Abreu
Responsáveis: Professores Ana Paula Rodrigues e Luiz Carlos Borges

Cores e sabores: de olho na influência da cultura afro
Unidade: CEI Yolanda de Souza Santalucia
Responsáveis: Professoras Joana Olher da Silva e Coordenadora Pedagógica Sheyla Rodrigues Cardoso Fonseca

Quarto de Desejo – Desconstruindo narrativas hegemônicas de identidade
Unidade: EMEBS Anne Sullian
Responsáveis: Professoras Viviane Marque e Cllimeria Cordeiro

Construindo Viveiros de Infância
Unidade: EMEI Dona Leopoldina
Responsáveis: Diretora Marcia Covelo Harmbach e Coordenadora Pedagógica Beatriz Garcia Costa

Mediação e resolução de conflitos – Um novo olhar
Unidade: EMEF Professor Renato Antônio Checcia
Responsáveis: Professora Rosana Silva Voigt Sampaio

Sou Indígena
Unidade: EMEI Professora Laura da Conceição Pereira Quintaes
Responsáveis: Professora Roseli Santos Mariano de Oliveira e Diretora Solange Oliveira Ferreira

Prêmio Paulo Freire Qualidade do Ensino Municipal – Realizado desde 1998, o Prêmio Paulo Freire é entregue anualmente em homenagem à vida e ao trabalho do educador, pedagogo e filósofo brasileiro Paulo Freire. O objetivo da premiação é estimular e valorizar as iniciativas voltadas ao aprimoramento da qualidade do ensino, na escola pública municipal de São Paulo.


Confira uma Galeria de Imagens do evento.