Portal da Secretaria Municipal de Educação

Publicado em:

Baú Literário

Escola incentiva alunos a multiplicar o gosto pela leitura

bau_literario_740_x_430.jpg


O projeto “Baú Literário”, coordenado pela Professora Orientadora da Sala de Leitura (POSL) Shirley de Souza Diniz, da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Sylvia Martin Pires, localizada na zona sul da cidade de São Paulo, tem como objetivo principal inserir os alunos no mundo da leitura, incentivando-os a desenvolver a criatividade.

Segundo a professora da sala de leitura, o Baú Literário, além de promover o acesso às informações, às oportunidades de participação, à liberdade de expressão responsável e à motivação para a leitura e escrita, amplia o uso adequado da linguagem em suas modalidades escrita e oral, contribuindo para uma reflexão crítica sobre o que os alunos leem e escrevem.

“Não se trabalha apenas ‘leitura’, mas todas as leituras que se apresentam no dia-a-dia, a fim de que os alunos possam ver a leitura não como uma tarefa escolar, mas como um hábito cotidiano e prazeroso”, disse a professora Shirley.

Dentre os trabalhos desenvolvidos durante o projeto, a dramatização do livro “Menina Bonita do Laço de Fita”, de Ana Maria Machado, levou os estudantes a discutir e confrontar ideias e construir significados em relação à obra.

Os alunos, a partir da leitura compartilhada da obra escolhida, são incentivados a ampliar sua abrangência, utilizando meios diferentes para sua divulgação ao público. Assim, também lançam mão de recursos de teatro e dramatização, dando uma visão interpretativa da obra aos que se interessam por vê-la.

Segundo Shirley, esta opção de veiculação do trabalho de leitura proporciona vários outros ganhos, como o desenvolvimento de outras formas de expressão comunicativa, o desenvolvimento das competências leitora e escritora e da expressão comunicativa, além das habilidades fundamentais do trabalho em equipe, a capacidade de enfrentar adversidades e solucionar problemas, mantendo os educandos envolvidos em todas as etapas do trabalho, incentivando-os à ação solidária e colaborativa, permitindo uma vivência ética e o uso das tecnologias de informação rumo a uma cultura de paz.

Desta forma, explica Shirley, o projeto visa torná-los “leitores” não somente de livros, mas leitores da vida, para entenderem o verdadeiro prazer em ler e pesquisar, de acordo com os objetivos propostos pela professora.

Mediação - O projeto, desenvolvido com alunos do Ensino fundamental II no contraturno do seu horário de aula de acordo com o Projeto Pedagógico da Escola, possibilita o protagonismo dos participantes, tornando-os autônomos e conscientes da sua responsabilidade como propagadores do gosto da leitura.

A proposta da professora é que, além de se tornarem leitores eficientes, os alunos também possam atuar como mediadores e multiplicadores do prazer da leitura, por meio de textos agradáveis aos demais alunos que não participam do projeto, a seus familiares e demais pessoas da comunidade.