Portal da Secretaria Municipal de Educação

Publicado em:

Prêmio de Educação em Direitos Humanos prestigia educadores e estudantes da Rede Municipal

Iniciativa reconhece ações que promovem a cultura dos direitos humanos

premioedh740_x_430.jpg

Na quinta-feira, 14 de dezembro, ocorreu no Auditório do Ibirapuera a cerimônia de premiação do 5º Prêmio Municipal de Educação em Direitos Humanos. Promovido pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC) em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (SME), a ação tem como objetivo reconhecer, valorizar e estimular experiências educacionais que promovam a cultura dos direitos humanos na Rede Municipal de Ensino (RME).

A Professora Luciene Ribeiro da Silva, da EMEF Jairo de Almeida, localizada no bairro de Perus, extremo norte da capital, ajudou na orientação do projeto “Território Perus Educativo”, vencedor na categoria Estudantes. Para ela, é gratificante ter esse reconhecimento pela importância social do projeto. “O que eu busquei foi o protagonismo dos estudantes, que se apossassem da cidade como um território educativo e que tivessem no bairro descobertas culturais e sociais”, conta Luciene. Camila Almeida Brandão tem 14 anos e é uma das estudantes vencedoras deste prêmio. Para ela, o mais interessante de tudo foi conhecer novos lugares e conhecer as pessoas em seus territórios, o funcionamento dos bairros e suas dificuldades. A aluna conta com orgulho que esteve na Pontifícia Universidade Católica (PUC) para apresentar o seu trabalho.

A Professora Orientadora de Informática Educativa (POIE) Debora Denise Dias, da EMEF Almirante Ary Parreiras, conquistou o primeiro lugar na categoria Professor com o projeto “Estudar, brincar, viver. Trabalhar, só quando crescer”. Ela leciona no Jardim Babilônia, bairro periférico da região do Jabaquara. Para Débora, é uma emoção muito grande conquistar a vitória neste prêmio, principalmente pela relevância na vida das crianças, pois ele trata sobre o trabalho infantil. “Esta ação possibilitou dar voz aos 600 alunos para os quais leciono, que convivem com esta realidade diariamente e que começaram a mudar isso com o uso das tecnologias e as parcerias que deram voz a eles. Ganhar este prêmio garante que as crianças tenham o direito garantido de estudar, brincar e serem felizes”, diz a professora.

Neste ano, a organização recebeu 84 inscrições de projetos de escolas. Os vencedores, além do reconhecimento pelo seu esforço e trabalho de sucesso, receberam uma quantia em dinheiro, a depender da sua colocação e categoria.

Puderam se inscrever os alunos, professores, grêmios estudantis e unidades educacionais da RME que desenvolveram projetos entre os anos de 2014 e 2017. Confira os vencedores:

- Unidades Educacionais

1º Lugar
Nome do Projeto: Meu amigo africano
Nome da Escola: EMEI Sílvio Caldas

2º Lugar
Nome do Projeto: Arte contra o bullying: expressão e pertencimento na escola
Nome da Escola: EMEF Profa. Ma. Antonieta D´Alkimin Basto

3º Lugar
Nome do Projeto: Quem é o Patrono
Nome da Escola: EMEI Manoel Fiel Filho

- Estudante

1º Lugar
Nome do Projeto: Território Perus Educativo
Nome da Escola: EMEF Prof. Jairo de Almeida

2º Lugar
Nome do Projeto: A Menor Máscara do Mundo
Nome da Escola: EMEF Solano Trindade

3º Lugar
Nome do Projeto: Diversidade, Identidade, Alteridade e Cidadania
Nome da Escola: EMEF Jornalista Millôr Fernandes

- Professor

1º Lugar
Nome do Projeto: Estudar, brincar, viver, trabalhar, só quando crescer
Nome da Escola: Emef Almirante Ary Parreiras

2º Lugar
Nome do Projeto: Desconstruindo preconceito nas aulas de Educação Física
Nome da Escola: CIEJA Campo Limpo

3º Lugar
Nome do Projeto: Coletivo Rede
Nome da Escola: EMEF Professor Roberto Patrício

- Grêmio

1º Lugar
Nome do Projeto: Protagonismo Juvenil
Nome da Escola: EMEF Professor Abrão de Moraes

Prêmio Municipal de Educação em Direitos Humanos - é um projeto da Coordenação de Educação em Direitos Humanos da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania em conjunto com a Secretaria Municipal de Educação. O objetivo do prêmio é incentivar, promover e colaborar para o fortalecimento da educação em direitos humanos na Rede Municipal de Ensino.

A premiação ocorreu na semana em que se comemora o Dia Internacional dos Direitos Humanos (10 de dezembro) e faz parte das atividades do “5º Festival de Direitos Humanos”, iniciativa que acontece em diversos pontos da cidade de São Paulo.

Veja a galeria de fotos
Tags: home
Compartilhar esta página: