Portal da Secretaria Municipal de Educação

Publicado em:

“Seminário Hortas Pedagógicas” promove socialização de práticas para a RME

Evento contou com a presença de especialistas e membros das unidades educacionais

Seminario_Hortas_Pedagogicas_740_x_430.jpg


No dia 6 de novembro, aconteceu no auditório da Uninove do campus Vergueiro, o “Seminário Hortas Pedagógicas nas Unidades Escolares”. O evento teve o intuito de socializar práticas voltadas à implantação de hortas pedagógicas em escolas da Rede Municipal de Ensino (RME) como instrumento de educação ambiental, alimentar e nutricional. 

O evento contou com a presença de especialistas e representantes de unidades educacionais da RME, compartilhando experiências de trabalhos realizados dentro do tema proposto para o seminário.

A coordenadora da Coordenadoria Pedagógica (COPED) Leila Oliva, realizou a abertura do evento comentando sobre a importância da horta pedagógica nas escolas. “Podemos fazer ligações extremamente ricas e desafiadoras no sentido da aprendizagem dos nossos estudantes, desde o Centro de Educação Infantil (CEI) até o ciclo autoral. Eles podem ser desafiados a construírem uma aprendizagem significativa a partir desse projeto", comenta Leila.

A coordenadora da Coordenadoria do Departamento de Alimentação Escolar (CODAE), Patrícia Panaro, ressaltou a importância das hortas pedagógicas. “Por meio delas, pode-se desenvolver ações de educação alimentar e nutricional, proporcionando aos alunos e educadores, um maior envolvimento com os alimentos in natura, desde a escolha e preparo da terra e das sementes, até o desenvolvimento e ciclo da vida dos alimentos, onde eles acabam conhecendo e reconhecendo os alimentos”, diz a coordenadora do CODAE.

Atualmente, existem 509 Hortas Pedagógicas na RME, 111 foram formadas esse ano, por meio da parceria entre a SME, COPED, CODAE,  Secretaria do Verde e do Meio Ambiente (SMVA) e Secretaria do Trabalho e Empreendedorismo (SMTE).

A meta da Secretaria Municipal de Educação (SME) em parceria com a CODAE e COPED é auxiliar na implementação de Hortas Pedagógicas em todas as unidades escolares até 2021.

O Núcleo de Educação Alimentar Nutricional da CODAE, representado por Julia Mercedes Florido, apresentou as principais ações desenvolvidas pela CODAE com foco nas Hortas Pedagógicas:

  • Lei nº 16.140, de 17 de março de 2015, dispõe sobre obrigatoriedade da inclusão de alimentos orgânicos ou de base agroecológica na alimentação escolar na RME;
  • Decreto nº 56.913, de 5 de abril de 2016, regulamenta a Lei nº 16.140;
  • Formações em parceria com a SMVA e SMTE para as unidades escolares (decreto); 
  • Pesquisa para coleta de dados referentes ao número de Hortas na RME.

Mariana Alcalay, representante da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), apresentou ao público os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e Hortas nas escolas. “São objetivos muito desafiadores, porque tira a responsabilidade única do governo e passa a ser de todos”, comenta Mariana.


Representando a Organização das Nações Unidas (ONU), Flávia Schwartzman, trouxe ao público experiências com Hortas Escolares realizadas na América Latina e Caribe. “A Horta é uma ferramenta metodológica dinâmica e interativa que favorece a construção do conhecimento sobre as múltiplas dimensões dos alimentos, promove o aprendizado coletivo, a disseminação das práticas alimentares, envolvimento e participação de famílias, professores e comunidade escolar”, enfatiza Flávia.

Para falar sobre o projeto hortas pedagógicas em parceria com a SME, Fernando Beltrame, da Associação Paulista dos Gestores Ambientais (APGAM), explicou como será o processo de implementação, formação e compra dos materiais de insumo e ferramentas para as 200 hortas pedagógicas a serem implantadas nas unidades escolares da RME a partir de 2018.

“O projeto terá duração de 18 meses, formará cerca de 600 profissionais de diferentes áreas e das escolas que ainda não possuam Hortas Pedagógicas, haverá visitas técnicas para orientação e acompanhamento. Será fornecido, em parceria com o Banco do Brasil, insumos e ferramentas para as unidades que aderirem ao projeto”, revela Fernando.

Todas as informações referentes a essa iniciativa serão publicadas no Diário Oficial da Cidade.

No período da tarde, foram apresentados relatos de experiência das Diretorias Regionais de Educação (DREs) e unidades educacionais:

  • Nutricionista Lopes Macedo - (DRE Guaianases)
  • CEI Jardim das Vertentes (DRE Butantã)
  • EMEI Anísio Teixeira (DRE Campo Limpo)
  • CEU EMEF Parque São Carlos (DRE São Miguel Paulista)

O encerramento do evento ficou por conta dos representantes da SME, Wagner Palanch (COPED) e Matilde Scandola (CODAE).