Portal da Secretaria Municipal de Educação

Concepção e Estrutura

O Núcleo Tecnologias para aprendizagem tem por finalidade integrar e articular ações de aprendizagem que envolvam o uso das TICs nas unidades escolares da rede, a partir da formação de professores e elaboração de programas e projetos para este fim.

Composição

A Secretaria Municipal de Educação de São Paulo (SME-SP) por meio da Coordenadoria Pedagógica (COPED) conta com uma equipe composta por 5 pessoas que compõe o Núcleo de Tecnologias para Aprendizagem. Esta equipe é vinculada ao Núcleo Técnico de Currículo (NTC) e é responsável por desenvolver o programa de aplicação de Tecnologias para Aprendizagem, de forma direta, para 593 escolas da rede:

Os membros da equipe são:
Regina Célia Fortuna Broti Gavassa (Coordenadora)
Gislaine Batista Munhoz
Tania Tadeu
Sílvio Luiz Caetano
Maria da Conceição Fernandes (Auxiliar Técnico de Educação)

O Núcleo de Tecnologias para Aprendizagem conta também com o apoio de 01 integrante das equipes que compõe as Divisões Pedagógicas (DIPEDs) nas 13 Diretorias Regionais.

Estrutura física e pedagógica do Programa

Todas as Unidades Escolares de Ensino Fundamental, Médio, de Educação Bilingue e Centros Integrados de Educação de Jovens e Adultos da rede estão equipadas com computadores e conexão à internet cabeada e wifi. Estas unidades possuem laboratórios de informática com 21 computadores, internet cabeada e wifi, webcams, projetor interativo multimídia, impressoras e softwares para alunos com necessidades educacionais especiais.

Os alunos do Ensino Fundamental e Médio tem uma aula de Informática Educativa semanal no horário regular de aulas e contam com a regência de Professores Orientadores de Informática Educativa.

Conforme disposto na Portaria 7656 de dezembro de 2015, que trata da organização dos laboratórios de informática, também estão previstos horários de pesquisa fora do horário regular de aula. Esta organização se dá no âmbito da gestão de cada Unidade Escolar.

O Núcleo de Tecnologias para Aprendizagem tem como diretriz para a ação pedagógica::

I - o currículo na perspectiva emancipatória e integradora, tendo a dialogicidade como norteador do trabalho pedagógico e o ambiente escolar como local de promoção do protagonismo do educando, com a ressignificação dos conteúdos, articulados à realidade social;

II - a Unidade Educacional como espaço de criação e recriação de cultura digital e dos conteúdos, tendo os educandos e docentes como produtores e consumidores conscientes desta cultura, a partir da mediação, compreensão e expressão das linguagens digitais;

III - as Tecnologias de Informação e Comunicação – TICs, como possibilidades de organização das iniciativas pedagógicas e da comunicação entre os educandos e educadores e destes com o conhecimento;

IV - o registro das práticas pedagógicas como instrumento que acompanhe o educando na avaliação do seu processo de aprendizagem;

V - a valorização dos saberes e desenvolvimento das potencialidades dos educandos, tendo como pilares a compreensão, experimentação, colaboração e a capacidade de construir conhecimentos;

VI - a criação de ambientes estimuladores e colaborativos, com estratégias diversificadas no trabalho com projetos didáticos, podendo, inclusive, utilizar-se da robótica, gamificação, cultura maker, raciocínio lógico espacial e pensamento crítico reflexivo no desenvolvimento de uma postura investigativa;

VII - a sistematização dos conteúdos produzidos coletivamente, a partir da decisão também coletiva de compartilhamento e do uso dos Recursos Educacionais Abertos.
Isto visa promover ações de cunho pedagógico que contribuam para o desenvolvimento de cidadãos ativos do século XXI.