Portal da Secretaria Municipal de Educação

Centro de Educação e Cultura Indígena - CECI

Objetivo é fortalecer e valorizar a cultura indígena Guarani.

Os Centros de Educação e Cultura Indígena - CECI, inaugurados em 2004, nas aldeias Tekoa Pyau (Jaraguá), Krukutu e Tenonde Porã (Parelheiros), surgiram como resposta do poder público municipal à demanda de lideranças Guarani da Cidade de São Paulo como forma de fortalecer e valorizar sua cultura.

O projeto arquitetônico do CECI foi elaborado juntamente com as lideranças indígenas Guarani, respeitando as condições sócio-paisagísticas-culturais de cada aldeia. No complexo há o Centro de Educação Infantil, salas de aula, biblioteca, sala de informática, rádio comunitária e Centro Cultural Indígena, todos integrados.

A instalação dos CECI nas aldeias desencadeou uma série de ações, entre elas a criação do Centro de Educação Infantil Indígena – CEII, no sentido de contribuir para a garantia dos direitos, para a melhora do atendimento da criança Guarani de zero a 05 anos e onze meses e a valorização e fortalecimento do modo de ser e de vida desta população. O trabalho educativo dos CECI / CEII é essencialmente indígena, tem por objetivo valorizar e fortalecer as raízes, tradições e a autonomia do povo Guarani, bem como assegurar o direito das sociedades indígenas a uma educação escolar diferenciada, específica, intercultural e bilíngue. As atividades são realizadas na língua Guarani, por educadores indígenas residentes nas próprias aldeias.

O calendário escolar, a organização e os horários são diferenciados, específicos, elaborados pela comunidade Guarani. De acordo com a cultura, a passagem do tempo é baseada nos ciclos da natureza e nos ensinamentos tradicionais dos mais velhos – sábios da aldeia. Há respeito aos processos próprios de aprendizagem, às especificidades da educação escolar indígena ao mesmo tempo que favorece o acesso dos educadores e das crianças às informações e conhecimento técnico-científico da sociedade não-indígena.

Para a concretização deste trabalho a SME faz o acompanhamento pedagógico junto aos três CECI/ CEII e promove encontros entre os representantes da secretaria e educadores indígenas nos quais são debatidos diversos assuntos, como: memória, história, culinária tradicional, canto, dança, música e artesanato.

Os Centros de Educação Infantil Indígena (CEII) atendem crianças de 0 a 5 anos e onze meses, em agrupamentos mistos, isto é, crianças de diferentes idades. O espaço não segrega a criança do convívio social; os irmãos mais velhos acompanham os mais novos e os bebês são acompanhados por suas mães. A Educação Escolar Infantil Indígena não se restringe a quatro paredes, mas é entendida de forma ampla, fazendo com que a teoria possa ser vivenciada, construída e transformada. Na sociedade Guarani o conhecimento é socializado na aldeia, sendo sua aplicação desenvolvida na prática, no dia a dia para fortalecimento e valorização da comunidade.