Portal da Secretaria Municipal de Educação

Outros momentos formativos


AdoLêSer

A partir do segundo semestre de 2014 até o segundo semestre de 2015, foi implantado e desenvolvido na Rede Municipal de Educação de São Paulo o Projeto AdoLêSer. O Projeto teve como objetivo articular e fortalecer as ações de leitura já existentes nas unidades educacionais, por meio da realização de duas ações: mediação de leitura de textos literários e o desenvolvimento de clubes de leitura.

Para tanto, propôs-se: i) instrumentalizar os Professores Orientadores da Sala de Leitura (POSL) para atuarem como multiplicadores e desencadeadores da formação dos adolescentes matriculados no Ciclo Autoral em mediadores de leitura de textos literários em cada unidade educacional; ii) auxiliar na reflexão, fortalecimento e sistematização das atividades do Clube de Leitura para os educandos do Ciclo Interdisciplinar; e iii) a realização de encontros e atividades para os diversos públicos envolvidos: a equipe das Salas e Espaços de Leitura, os representantes da Diretoria Pedagógica das Diretorias Regionais de Educação – DIPED e os Professores Orientadores de Sala de Leitura – POSL e outros profissionais da comunidade educativa.

foto16_OUTROSMOMENTOS_adoLeSer_logo.jpg

Bienal Internacional do Livro

A Secretaria Municipal de Educação participou da 23ª e da 24ª Bienal Internacional do Livro da Cidade de São Paulo, sendo que, nesta última a presença de SME deu-se numa parceria com a Secretaria Municipal de Cultura – SMC, em um estande da cidade de São Paulo, com a apresentação dos saraus participantes do projeto Veia e Ventania nas bibliotecas (SMC) e distribuição do voucher no valor de R$500,00 para cada unidade do Ensino Fundamental adquirir livros para o acervo das Salas e Espaços de Leitura (SME).

foto17_OUTROSMOMENTOS_entregaCardLivro_24Bienal.jpg
Professora Orientadora de Sala de Leitura retira o Cardlivro no estande da Prefeitura do Município de São Paulo na 24ª Bienal Internacional do Livro.
Confira a cobertura do evento realizada pela Imprensa Jovem no blog:
https://imprensajovem10.wordpress.com.

foto18_OUTROSMOMENTOS_SarauDaPraga_24Bienal.jpg
Victor Rodrigues dá a letra no Sarau da Praga, no estande da Prefeitura na 24º Bienal Internacional do Livro.

foto19_OUTROSMOMENTOS_Elo_24Bienal.jpg
O Sarau Elo da Corrente veio fortalecendo diretamente de Pirituba para a 24ª Bienal Internacional do Livro - "tambor, tambor, vai buscar quem mora longe..."

foto20_OUTROSMOMENTOS_MenorSarauDoMundo_24Bienal.jpg
O poeta Giovani Baffô convida o público da 24ª Bienal Internacional do Livro para o Menor Sarau do Mundo.

foto21_OUTROSMOMENTOS_RealejoPoetico_24Bienal.jpg
O Realejo Poético em sintonia com adultos, jovens, crianças e bebês na 24ª Bienal Internacional do Livro.

foto22_OUTROSMOMENTOS_Umbigos2_24Bienal.jpg
Daniel Marques, do Sarau O que dizem os Umbigos? dá o papo reto para o público da 24ª Bienal Internacional do Livro.

foto23_OUTROSMOMENTOS_SaraudoBinho_24Bienal.jpg
Camila Brasil, Tati Candeia e Otília se aprentam no Sarau do Binho, que faz parte da rogramação do estande da Prefeitura na 24ª Bienal Internacional do Livro.


Quem lê, sabe por quê

“Quem lê, sabe por quê” foi um programa de formação de mediadores de leitura e, ao mesmo tempo, iniciativa de constituição de uma rede de leitura, coordenada pela Secretaria Municipal de Educação - SME. O programa “Quem lê sabe porquê” foi implantado em setembro de 2013, com vigência até o primeiro semestre de 2015 e constituiu e articulou redes de leitura a partir das bibliotecas e das salas de leitura dos equipamentos CEUs.

Contou com a curadoria do Prof. Dr. Edmir Perrotti e esteve sob coordenação dos setores Programas Especiais/Coordenação CEU e Diretoria de Orientação Técnica–DOT, atualmente denominados Coordenadoria de CEUs e Educação Integral e Coordenadoria Pedagógica – Núcleo Técnico de Currículo – Sala Espaço de Leitura.

Dos encontros de formação promovidos pelo programa “ Quem lê Sabe Por quê” formou-se o grupo de Bibliotecários Mediadores de Leitura, que vem acolhendo as comunidades escolares, os coletivos culturais, a produção literária local e o trabalho com as literaturas: africana, afro-brasileira, indígena, com abordagem aos direitos humanos e a igualdade de gênero com programações criativas e diversificadas.

foto25_OUTROSMOMENTOS_carolineando_CEUAlvarenga.jpg
V Mostra de escrita criativa no CEU Alvarenga, DRE Santo Amaro. Na foto, o bibliotecário Norberto Jesuino Ribeiro do Valle Vieira, do CEU Parelheiros, DRE Capela do Socorro, compartilha projetos na rede de leitura “Quem Lê Sabe Porquê” - Homenagem à escritora brasileira Carolina Maria de Jesus.

foto24_OUTROSMOMENTOS_projetoEnCantos_CEUALvarenga.jpg
Na biblioteca do CEU Alvarenga, DRE Santo Amaro, o espaço de leitura para Bebês. Projeto EnCantos.

acampolendo_740x430.jpg
No CEU Feitiço da Vila, meninos e meninas passam a noite na biblioteca no Projeto Acampolendo orquestrado pela equipe da biblioteca dos Núcleos de Ação Cultural e Educacional. Na foto, a bibliotecária Ana Paula Miguel da Silva Soares – outubro de 2014.

balaio_740x430.jpg
Balaio Literário, mediação de leitura na Biblioteca do CEU Cantos do Amanhecer, DRE Campo Limpo.


Plano Municipal do Livro, Leitura, Literatura e Biblioteca - PMLLLB

A cidade de São Paulo com a Lei 16.333, de 18 de dezembro de 2015, instituiu o Plano Municipal do Livro, Leitura, Literatura e Biblioteca (PMLLLB) com o fim de assegurar a todos o acesso ao livro, à leitura e à literatura.

O plano foi elaborado tendo como referência os cinco eixos do PMLLLB de São Paulo: I - democratização do acesso; II - fomento à leitura e à formação de mediadores;

III - valorização institucional da leitura e incremento de seu valor simbólico; IV - desenvolvimento da economia do livro; V - literatura.

No Artigo n. 4º do PMLLLB estabelece os seguintes objetivos:

I - estabelecer políticas públicas claras para o livro, a leitura, a literatura e as bibliotecas e garantir recursos para sua implementação;

II - assegurar o acesso aos livros e a inclusão de todos;

III - promover a integração entre escolas, bibliotecas e outros espaços dedicados ao livro, à leitura e à literatura;

IV - desenvolver e apoiar a criação, o conhecimento e a reflexão sobre a literatura;

V - debater e promover a bibliodiversidade;

VI - estimular a formação de mediadores;

VII - apoiar o desenvolvimento da economia sustentável do livro, da escrita à edição e circulação;

VIII - tornar São Paulo uma cidade leitora de expressiva produção literária, com políticas concretas e equipamentos condizentes e presentes em todas as regiões;

IX - promover e fomentar a literatura não hegemônica, a literatura marginal periférica e a literatura de mulheres, negros e LGBT.

Com a implementação do PMLLLB a cidade de São Paulo está ganhando maior possibilidade de acompanhar as políticas públicas relacionadas ao livro, à leitura e à literatura além de organizar e articular redes de leitura, debater e promover a formação de mediadores no esteio da bibliodiversidade e desenvolver e apoiar ações de literatura.